09/08/2017 • 09:14

Número de incêndios aumentou em Ibitinga

Número de queimadas no último mês de julho foi quase três vezes maior que o mesmo período em 2016; saltou de 40 para 115 casos

  Mesmo com o início da Operação Corta Fogo, que tem com o intuito sensibilizar contra as queimadas, o número de incêndios aumentou em Ibitinga. Segundo dados do Corpo de Bombeiros, só no último mês de julho, o número de queimadas se totalizaram em 115 atendimentos; muito acima do mesmo mês em 2016, quando foram registrados 40 casos. Só para se ter ideia, o acumulado entre junho e outubro de 2016 foram registrados 170 casos.

  O aumento nos casos piora a 'saúde respiratória' da população e gera prejuízo, tanto no risco de propagação de fogo em imóveis (quando ocorre o descontrole), quando no custo para combater as chamas. “Querem fazer limpeza urbana ateando fogo. Esse fogo, devido a baixa umidade do ar, ele sai do controle e atinge mata, florestas, mata ciliar, e acaba com a fauna e a flora, e ainda sobrecarrega o sistema de saúde, provocando problemas respiratórios em crianças e idosos”, explicou o Comandante PM Sub Ten Salomão Carvalhais dos Santos.

Denúncia

   “População pode denunciar, ligar para os bombeiros no 193, liga para o policiamento 190”, explicou o Comandante Carvalhais. “Tem lei ambiental de crime de queimada, tem lei municipal, que regem essas questões, que é passível de multa, de prisão e detenção”, explicou Carvalhais. O telefone dos bombeiros é 193.

NA FOTO, sede do Corpo de Bombeiros de Ibitinga no momento em que ocorre um foco de incêndio em Ibitinga, no dia 02.

Aproveite e cadastre-se em nosso site caso ainda não tenha seu login e senha

Primeiro acesso? Cadastre-se aqui.

Login

nome
e-mail válido
senha
confirmar senha
e-mail
senha
Esqueceu a senha?
Para lembrar, digite seu e-mail no campo acima e clique aqui.
09/08/2017 • 09:14

Número de incêndios aumentou em Ibitinga

Número de queimadas no último mês de julho foi quase três vezes maior que o mesmo período em 2016; saltou de 40 para 115 casos

  Mesmo com o início da Operação Corta Fogo, que tem com o intuito sensibilizar contra as queimadas, o número de incêndios aumentou em Ibitinga. Segundo dados do Corpo de Bombeiros, só no último mês de julho, o número de queimadas se totalizaram em 115 atendimentos; muito acima do mesmo mês em 2016, quando foram registrados 40 casos. Só para se ter ideia, o acumulado entre junho e outubro de 2016 foram registrados 170 casos.

  O aumento nos casos piora a 'saúde respiratória' da população e gera prejuízo, tanto no risco de propagação de fogo em imóveis (quando ocorre o descontrole), quando no custo para combater as chamas. “Querem fazer limpeza urbana ateando fogo. Esse fogo, devido a baixa umidade do ar, ele sai do controle e atinge mata, florestas, mata ciliar, e acaba com a fauna e a flora, e ainda sobrecarrega o sistema de saúde, provocando problemas respiratórios em crianças e idosos”, explicou o Comandante PM Sub Ten Salomão Carvalhais dos Santos.

Denúncia

   “População pode denunciar, ligar para os bombeiros no 193, liga para o policiamento 190”, explicou o Comandante Carvalhais. “Tem lei ambiental de crime de queimada, tem lei municipal, que regem essas questões, que é passível de multa, de prisão e detenção”, explicou Carvalhais. O telefone dos bombeiros é 193.

NA FOTO, sede do Corpo de Bombeiros de Ibitinga no momento em que ocorre um foco de incêndio em Ibitinga, no dia 02.

Link
seu nome
seu e-mail
e-mail destinatário
mensagem
0 comentários

360 caracteres restantes