09/08/2017 • 10:39

Em um dia, fogo atinge oito unidades de conservação no interior de SP

Só em Ibitinga, área do pantaninho teve queimada de 120 mil m². Satélite do Inpe registrou a ocorrência

 Em um dia, incêndios florestais destruíram 26 hectares de áreas de preservação permanente em oito unidades de conservação no Estado de São Paulo. A área queimada equivale à medida de trinta campos de futebol. Entre a manhã do último dia 27 e a madrugada da sexta-feira, 28, o fogo atingiu sete reservas estaduais e uma federal, conforme registros feitos por satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Esses incêndios já foram debelados.

   A queimada maior consumiu 12 hectares (120 mil metros quadrados) da Área de Proteção Ambiental (APA) de Ibitinga, na região central do Estado. A unidade de conservação estadual, formada pelas várzeas dos rios Jacaré-Pepira e Jacaré-Guaçu, é conhecida como Varjão ou Pantaninho por causa da grande biodiversidade, abrigando animais como onça-parda, lobo-guará e veado-campeiro.

   Além de Ibitinga, um incêndio destruiu seis hectares na APA Sistema Cantareira, reserva protetora do con junto de represas que abastece a Região Metropolitana de São Paulo. Outros três hectares foram queimados na área de proteção da Represa da Usina, em Atibaia. Outros 10 mil m² da Floresta Nacional (Flona) de Ipanema, em Iperó, foram destruídos. Outras áreas como a APA de Cajamar, na Serra dos Cristais, entre Jundiaí e Cajamar; APA Piracicaba Juqueri-Mirim Área I, em Joanópolis; APA Piracicaba Juqueri-Mirim Área II, em Pedra Bela; e APA Corumbataí Botucatu Tejupá, em Bofete, também sofreram queimadas, conforme o INPE identificou com os satélites, que  apontavam 19 queimadas em todo o Estado, no início da tarde, dia 28. No dia anterior, tinham acontecido 20 queimadas e, na quarta-feira, 26, foram 86 incêndios.

  No acumulado deste ano, o Estado soma 1.210 queimadas. Em todo o ano de 2016, houve 1.569 queimadas. Os satélites do instituto registram áreas queimadas a partir de 10 mil metros quadrados.

 

Com informações do Estadão

Aproveite e cadastre-se em nosso site caso ainda não tenha seu login e senha

Primeiro acesso? Cadastre-se aqui.

Login

nome
e-mail válido
senha
confirmar senha
e-mail
senha
Esqueceu a senha?
Para lembrar, digite seu e-mail no campo acima e clique aqui.
09/08/2017 • 10:39

Em um dia, fogo atinge oito unidades de conservação no interior de SP

Só em Ibitinga, área do pantaninho teve queimada de 120 mil m². Satélite do Inpe registrou a ocorrência

 Em um dia, incêndios florestais destruíram 26 hectares de áreas de preservação permanente em oito unidades de conservação no Estado de São Paulo. A área queimada equivale à medida de trinta campos de futebol. Entre a manhã do último dia 27 e a madrugada da sexta-feira, 28, o fogo atingiu sete reservas estaduais e uma federal, conforme registros feitos por satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Esses incêndios já foram debelados.

   A queimada maior consumiu 12 hectares (120 mil metros quadrados) da Área de Proteção Ambiental (APA) de Ibitinga, na região central do Estado. A unidade de conservação estadual, formada pelas várzeas dos rios Jacaré-Pepira e Jacaré-Guaçu, é conhecida como Varjão ou Pantaninho por causa da grande biodiversidade, abrigando animais como onça-parda, lobo-guará e veado-campeiro.

   Além de Ibitinga, um incêndio destruiu seis hectares na APA Sistema Cantareira, reserva protetora do con junto de represas que abastece a Região Metropolitana de São Paulo. Outros três hectares foram queimados na área de proteção da Represa da Usina, em Atibaia. Outros 10 mil m² da Floresta Nacional (Flona) de Ipanema, em Iperó, foram destruídos. Outras áreas como a APA de Cajamar, na Serra dos Cristais, entre Jundiaí e Cajamar; APA Piracicaba Juqueri-Mirim Área I, em Joanópolis; APA Piracicaba Juqueri-Mirim Área II, em Pedra Bela; e APA Corumbataí Botucatu Tejupá, em Bofete, também sofreram queimadas, conforme o INPE identificou com os satélites, que  apontavam 19 queimadas em todo o Estado, no início da tarde, dia 28. No dia anterior, tinham acontecido 20 queimadas e, na quarta-feira, 26, foram 86 incêndios.

  No acumulado deste ano, o Estado soma 1.210 queimadas. Em todo o ano de 2016, houve 1.569 queimadas. Os satélites do instituto registram áreas queimadas a partir de 10 mil metros quadrados.

 

Com informações do Estadão

Link
seu nome
seu e-mail
e-mail destinatário
mensagem
0 comentários

360 caracteres restantes