10/01/2018 • 09:01

Drone vai monitorar projetos ambientais em bordas de usinas

Ações de restauração ecológica em Barra Bonita e Ibitinga serão acompanhadas pela AES Tietê por meio do novo equipamento

A AES Tietê adquiriu recentemente novo drone para ajudar no monitoramento remoto dos seus projetos ambientais em desenvolvimento nas bordas das usinas sob a sua concessão, entre elas Ibitinga e Barra Bonita. Segundo a empresa, trata-se de uma iniciativa pioneira quando o tema é restauração ecológica.

O drone vem equipado com sensor multiespectral Sequóia Micassense, de alta precisão, para acompanhar o novo Sistema de Monitoramento de Restauração Ecológica, software que está sendo desenvolvido pela área técnica de meio ambiente da AES Tietê.

Os sensores têm a responsabilidade de capturar dados relevantes durante os voos para posterior análise técnica, garantindo um monitoramento eficiente de todo o trabalho de restauração ecológica que a empresa realiza em sua área de concessão.

A aposta da AES Tietê é de que, já no início deste ano, as informações coletadas por meio dessa nova tecnologia possam gerar gráficos com informações sobre a evolução do seu programa de reflorestamento, que engloba os biomas de Mata Atlântica e Cerrado.

Futuramente, quando essas análises já estiverem integradas ao novo sistema, o software será capaz de reconhecer e contabilizar, pelas imagens captadas pelo drone, o fator de diversidade de espécies do local, bem como a cobertura das copas e porcentagem de solo exposto ou gramíneas.

TREINAMENTO

A equipe de meio ambiente da empresa passou por um treinamento especializado para a operação desses equipamentos, o que incluiu o aprendizado sobre a condução do drone, uso dos sensores e a legislação vigente para seu manuseio em campo.

A AES Tietê revela que, desde 2000, reflorestou mais de 3.000 hectares por meio de diversas iniciativas. O próximo desafio da companhia é reflorestar mais 3.000 hectares até 2029.

SOBRE A AES TIETÊ

A AES Tietê está entre as maiores companhias de geração do Brasil, atuando no país há quase 20 anos. Seu parque hidráulico é composto por 9 usinas e 3 pequenas centrais hidrelétricas, todas localizadas no Estado de São Paulo.

O Centro de Operações de Geração de Energia (COGE) da companhia, localizado em Bauru, é o mais tecnológico do país. Nele, é realizado o gerenciamento centralizado das usinas hidrelétricas e eclusas administradas pela empresa.

JcNet

Aproveite e cadastre-se em nosso site caso ainda não tenha seu login e senha

Primeiro acesso? Cadastre-se aqui.

Login

nome
e-mail válido
senha
confirmar senha
e-mail
senha
Esqueceu a senha?
Para lembrar, digite seu e-mail no campo acima e clique aqui.
10/01/2018 • 09:01

Drone vai monitorar projetos ambientais em bordas de usinas

Ações de restauração ecológica em Barra Bonita e Ibitinga serão acompanhadas pela AES Tietê por meio do novo equipamento

A AES Tietê adquiriu recentemente novo drone para ajudar no monitoramento remoto dos seus projetos ambientais em desenvolvimento nas bordas das usinas sob a sua concessão, entre elas Ibitinga e Barra Bonita. Segundo a empresa, trata-se de uma iniciativa pioneira quando o tema é restauração ecológica.

O drone vem equipado com sensor multiespectral Sequóia Micassense, de alta precisão, para acompanhar o novo Sistema de Monitoramento de Restauração Ecológica, software que está sendo desenvolvido pela área técnica de meio ambiente da AES Tietê.

Os sensores têm a responsabilidade de capturar dados relevantes durante os voos para posterior análise técnica, garantindo um monitoramento eficiente de todo o trabalho de restauração ecológica que a empresa realiza em sua área de concessão.

A aposta da AES Tietê é de que, já no início deste ano, as informações coletadas por meio dessa nova tecnologia possam gerar gráficos com informações sobre a evolução do seu programa de reflorestamento, que engloba os biomas de Mata Atlântica e Cerrado.

Futuramente, quando essas análises já estiverem integradas ao novo sistema, o software será capaz de reconhecer e contabilizar, pelas imagens captadas pelo drone, o fator de diversidade de espécies do local, bem como a cobertura das copas e porcentagem de solo exposto ou gramíneas.

TREINAMENTO

A equipe de meio ambiente da empresa passou por um treinamento especializado para a operação desses equipamentos, o que incluiu o aprendizado sobre a condução do drone, uso dos sensores e a legislação vigente para seu manuseio em campo.

A AES Tietê revela que, desde 2000, reflorestou mais de 3.000 hectares por meio de diversas iniciativas. O próximo desafio da companhia é reflorestar mais 3.000 hectares até 2029.

SOBRE A AES TIETÊ

A AES Tietê está entre as maiores companhias de geração do Brasil, atuando no país há quase 20 anos. Seu parque hidráulico é composto por 9 usinas e 3 pequenas centrais hidrelétricas, todas localizadas no Estado de São Paulo.

O Centro de Operações de Geração de Energia (COGE) da companhia, localizado em Bauru, é o mais tecnológico do país. Nele, é realizado o gerenciamento centralizado das usinas hidrelétricas e eclusas administradas pela empresa.

JcNet

Link
seu nome
seu e-mail
e-mail destinatário
mensagem
0 comentários

360 caracteres restantes